Menu fechado

Pesquisa comprava que 13 Reasons Why aumentou o número de suicídios

Os rostos de 6 pessoas. Em cada foto estão colados trechos de cartas. Poster de 13 Reasons Why.

Eu me lembro bem da época. Quando 13 Reasons Why foi anunciada, eu fiquei feliz. Afinal, raramente uma série adolescente consegue conversar tão bem sobre doenças mentais, principalmente depressão, com pessoas mais jovens. Mas essa felicidade foi destruida pela estreia da série.

13 Reasons é uma série da Netflix, com produção da estrela pop Selena Gomes. Selena teve algumas experiências com a depressão, já falado em alguns programas. Por isso mesmo causou um estranhamento ver uma série produzida por ela ter tamanha falta de responsabilidade com o público.

Sempre é necessário falar sobre essas questões, mas também é necessário cuidado. A Organização Mundial de Saúde (OMS) já desenvolveu um documento com conselhos sobre como tratar o suicídio e a depressão na mídia. A série da Netflix ignorou completamente essa cartinha e abusou de tudo o que não deveria ser abusado.

O suicídio se tornou uma forma de vingança, misturado com um catalizador para a melhora de comportamento e reflexão das pessoas ao redor da personagem que tira sua própria vida. O suicídio foi colocado em tela de forma crua. Ele foi tratado como uma saída real para lidar com os problemas, sendo que, na verdade, não é.

Demorou um pouco, mas pesquisas já começam a demonstrar o efeito da série no púbico alvo da mesma. Uma pesquisa do Institudo de Saúde da Universidade de Oklahoma investigou a vida de pacientes entre 4 e 18 anos que sofrem de depressão, com ênfase no tempo em que a série ficou em evidência.

Ao todo 745 pacientes participaram do estudo. Foi observado um aumento acima do esperado durante o período em que a série esteve em maior evidência na mídia, quando foi mais assistida.

O efeito de obras que falam sobre o suicídio de maneira irresponsável já é observado à séculos. Ele é chamado de Efeito Werther, graças a obra Os Sofrimentos do Jovem Wether. Foi observado que após a publicação do livro escrito por von Goethe em 1774, houve um aumento alarmante do número de suicídios entre os que leram o livro. O mesmo foi observado, por exemplo, após a ampla divulgação do suicídio de Marilyn Monroe em 1962.

É mais do que necessário falar sobre o suicídio. As pessoas que sofrem com depressão ou outras doenças, como o Transtorno Bipolar, precisam conversar sobre o assunto e uma obra que estimule essa conversa é importante, porém jamais deve ser feita de maneira irresponsável como foi o caso de 13 Reasons Why.

Publicado em:Notícias,Séries e TV

Post relacionado