O Perfil dos atrasados para o Enem
Afinal, quem são as pessoas que se atrasam para o ENEM?

O Perfil dos atrasados para o Enem

Compartilhe!

Publicidade

Hoje foi dia do Enem e é impossível fugir do assunto. Seja pelo complexo tema de redação ou mesmo as novas decisões sobre o Exame. Além de mudar para dois finais de semana separados, também houve a decisão de permitir redações que atentassem contra os direitos humanos.

Mesmo com as diferenças desse ano, um tema recorrente toma as manchetes e sempre volta. As pessoas que se atrasam para o ENEM. Todo ano esse tema ganha as páginas de jornais e sites. Todo ano ele gera memes, piadas e debates calorosos em redes sociais. De um lado pessoas que tentam ser mais empáticas com os atrasados. De outro pessoas que culpabilizam as pessoas pelo atraso.

Andei visitando as áreas selvagens chamadas portais de internet (e suas caixas de comentários assustadoras). Meu objetivo era traçar o perfil das pessoas que se atrasaram nesse primeiro dia de prova do ENEM. Encontrei muitas e muitas notícias e filtrei apenas por data.

“Na PUC Minas, a candidata Débora Isaias Ferreira não conseguiu chegar a tempo e não entrou no campus porque o ônibus em que ela veio não parou no ponto para que ela entrasse, quando saía de casa. Débora mora no Bairro Floresta e chegou 10 minutos atrasada.” (https://www.em.com.br/app/noticia/especiais/educacao/2017/11/05/internas_educacao,914243/portoes-sao-fechados-as-13h-e-atrasados-ficam-de-fora-do-enem-em-bh.shtml)

“Além dela, somente mais um candidato chegou, somente mais um candidato chegou a se apresentar à portaria da PUC sem conseguir entrar. “Peguei o ônibus as 12h35 e ele ficou parado na Rua Padre Eustáquio”, lamentou o estudante Rafael Santana, de 33, que tenta uma vaga de tecnologia da informação. Essa seria a 11ª vez que ele tentaria o Enem. Rafael contou que trabalha de madrugada e que por ter dormido tarde, acabou perdendo a hora. “Cheguei em casa às 3h30 da manhã”, disse.” (https://www.em.com.br/app/noticia/especiais/educacao/2017/11/05/internas_educacao,914243/portoes-sao-fechados-as-13h-e-atrasados-ficam-de-fora-do-enem-em-bh.shtml)

“O candidato Leonardo Bispo, de 22 anos, chegou cinco minutos atrasado ao local de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (5), em uma faculdade particular de Vila Velha, na Grande Vitória. Morador do bairro Morada da Barra, ele disse que saiu de casa às 11h30 de ônibus, mas acabou pegando um acidente no caminho.” (https://g1.globo.com/espirito-santo/educacao/noticia/candidato-se-atrasa-para-o-enem-em-vila-velha-por-causa-de-acidente-no-es.ghtml)

“Tentando um vaga em direito há 3 anos, o pedreiro Valdenir Pereira vai ter que adiar o sonho por mais um ano após se atrasar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo (5), em São Carlos (SP). Ele chegou a entrar no prédio da Unicep, às 13h em ponto, mas ainda teria que procurar a sala e não pôde fazer a prova. “Tinha que ter uma tolerância”, lamentou. (https://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/pedreiro-se-atrasa-e-perde-o-enem-tinha-que-ter-uma-tolerancia-lamenta.ghtml)

Separei esses quatro trechos, pois além dos motivos para o atraso, as matérias também traçam um certo perfil e trazem fotos dos candidatos.

O ENEM é uma prova que acaba gerando um stress imenso em seus concorrentes. Não é raro você conhecer alguém que passou por problemas relacionados a stress, cansaço ou, até mesmo, depressão por conta do Exame. Afinal ele é vital para conseguir uma vaga em uma universidade pública gratuita, ou mesmo para garantir acesso em universidades por meios dos programas PROUNI e FIES.

Publicidade

O perfil que acabei traçando pelas matérias visitadas encontra dois tipos de pessoas. Candidatos mais velhos, que dividem o sonho de cursar uma universidade (ou mesmo de conseguir diplomação no Ensino Médio) com a necessidade de garantir o seu sustento e o de sua família e pessoas jovens que estudaram em escolas públicas e vivem em áreas mais afastadas.

Não é nenhuma amostra científica, pois se baseou apenas em cerca de 20 casos. Porém mais de 75% dos atrasados são pessoas negras, etnia que é maioria entre as parcelas mais pobres da população.

Cada uma das pessoas apresentou um motivo. Muitos derivados de responsabilidades fora da prova e problemas no transporte público, que, convenhamos, é bem falho, principalmente em cidades interioranas.

De todos os casos, apenas um se destacou como exceção. O caso de uma menina loira, branca e que estudou em escola particular. Foi a única que apresentou como justificativa para o atraso ter dormido demais. De todos os casos, foi a única estudante de escola privada. Um caso entre mais de 20 relatados.

Publicidade

Esse perfil, mesmo não podendo ser considerado estatisticamente, acaba demonstrando que o atraso do Enem também apresenta uma ligação com perfis econômicos e sociais do nosso país. Os mais diversos motivos podem acontecer e ocasionar um atraso. As realidades de vida são completamente diferentes e podem apenas ser compreendidas pelas pessoas que vivem nelas.

Acho importante refletir nesse perfil antes de pensar em distribuir gracinhas, insultos e culpas pelos atrasos no ENEM. É importante refletir sobre ele antes de pensar em transformar os portões de acesso à prova em um circo onde atrasados são motivos de riso para uma plateia que se anima ao ver o sofrimento alheio. É importante pensar em quais oportunidades estão sendo fechadas por esse portão. Mais importante ainda, para quem esse portão está sendo fechado?

Te desafio a pesquisar as palavras “Atraso” e “Enem” no google, abrir as 10 primeiras notícias e traçar um perfil das pessoas atrasadas. Quem será que você encontrará?

 


Compartilhe!

Rafael TAB

Rafael tem 26 anos e mora no interior de São Paulo. Diagnosticado com transtorno bipolar é fissurado por cultura pop e nerd desde os 9 anos de idade quando foi apresentado ao sítio do Pica Pau Amarelo e logo depois ao fantástico mundo de Harry Potter. Hoje é um grande fã de O Senhor dos Anéis e Star Trek. Tem fascinação por áudio-visual, tecnologia e games.

Deixe uma resposta

Fechar Menu