O Cinema Brasileiro em 2019

O Cinema Brasileiro em 2019

Compartilhe!

Publicidade

  É tradicional entre diversos meios de comunicação realizar um levantamento das grandes expectativas no Cinema para o ano novo. Não farei diferente nesse ponto, mas, devido ao cenário que vivemos, é importante que eu utilize este espaço para reforçar nosso cinema.

Talvez você não saiba, mas o cinema brasileiro ao longo das décadas reuniu um amontoado de excelentes filmes, alguns premiados internacionalmente e reconhecidos mundialmente. Seja para apresentar nossa cultura ao mundo como em Orfeu Negro e O Pagador de Promessas, ganhadores da Palma de Ouro no Festival de Cannes (na França), ou nossos problemas como em Cidade de Deus e Tropa de Elite, ou a grandeza (e diversidade) do nosso país como em Central do Brasil. Mais recentemente tivemos filmes como O Som ao Redor (2012), Que Horas Ela Volta (2015), Boi Neon (2016), Aquarius (2016) e Benzinho (2018). Para 2019, temos uma lista de filmes que não fará feio perante esses outros e que nos dará bastante orgulho.

Em mão oposta, estaremos entrando em um governo que não fará esforços pela manutenção do cinema brasileiro atualmente, já deixando claro as contrariedades com a Lei Rouanet e com ambiguidades em relação ao Fundo Setorial do Audiovisual. Mais do que importante, o próximo ano será necessário agraciarmos a produção nacional que nunca nos deixar de presentear belos filmes.

1. Tito e os Pássaros | Direção: Gustavo Steinberg, André Catoto e Gabriel Bitar | Data: 14/02/2019

Tito e sua amiga em busca da cura.

 

A animação brasileira de modo geral é de dar orgulho, seja no cinema (Uma História de Amor e Fúria, O Menino e o Mundo, este último indicado ao Oscar), seja na TV/Netflix (Irmão do Jorel, primeira animação da américa latina no Cartoon Network). Inclusive, temos Cassiopéia em nossa história que compete com Toy Story o título de primeira animação digital do mundo. Não é de se admirar então que eu tenha expectativas altas por Tito e os Pássaros.

Publicidade

A sinopse também chama a atenção, visto que é a história de um menino de 10 anos que passa por uma epidemia que faz com que as pessoas fiquem doentes quando se assustam, o jovem então parte em uma jornada para descobrir a cura, que possui relação com seu pai ausente. Veremos, talvez, um road movie com uma pegada de filme apocalíptico e drama familiar? É esperar mais alguns dias para conferirmos.

Para alimentar mais ainda minhas expectativas, a animação poderá concorrer ao Oscar e já teve indicação ao Annie Awards (o prêmio de animação dos EUA). Fica aqui minhas esperanças que o filme vá bem de bilheteria também. Levem as crianças.

Vozes: Pedro Henrique, Marina Serretiello, Matheus Solano

2. O Juízo | Direção: Andrucha Waddington | Data: 21/03/2019

Falei da animação brasileira, devo falar do terror brasileiro. De uns anos para cá, o gênero de terror, com enfoque nas produções de Juliana Rojas e Marcos Dutra, tem ganhado destaque e demonstrado sua qualidade. Seja um terror mais fabuloso (As Boas Maneiras e Trabalhar Cansa), ou mais sobrenatural (Morto Não Fala, Quando eu Era Vivo) e até slasher (Animal Cordial) e musical (Sinfonia da Necrópole). A lista é enorme de bons filmes de terror brasileiro e feito a partir de nossas vivências e rotinas.

Publicidade

O que significa que tenho boas expectativas para O Juízo (mesmo que o diretor não me chame tanta atenção), que promete ser um terror sobrenatural de vingança que remota desde a escravidão, trazendo assim possível reflexão histórica desde mal que alimenta consequências até hoje. Além do mais, temos Fernanda Montenegro no elenco. Todos esses ingredientes já são suficientes para nos animarmos com o filme e conferirmos.

Elenco: Fernanda Montenegro, Felipe Camargo, Criolo.

3. Marighella | Direção: Wagner Moura | Data: 18/04/2019

Wagner Moura estreando na direção com Seu Jorge no elenco.

 

Wagner Moura é um baita ator. A prova disso está em personagens como Capitão Nascimento (Tropa de Elite) e Pablo Escobar (Narcos). A dúvida agora é como ele se sai atrás da câmera, coordenando um filme que, já começa dividido e que causará burburinho até mesmo dentro da comunidade cinéfila.

A história contará os últimos 5 anos da vida de Marighella e a proposta do filme é ser uma obra de ação aos moldes de Tropa de Elite, como o próprio diretor já disse ter se influenciado, com o intuito de transformar em um filme de gênero, mais popular, sobre o guerrilheiro.

Marighella é um filme que me dá altas expectativas, seja pela curiosidade no trabalho de Wagner, que já demonstrou que sua obra terá lado, seja pela representação de um ícone da história, o guerrilheiro Carlos Marighella, o qual será vivido pelo Seu Jorge (Cidade de Deus). Ambos os motivos me levam a torcer por um bom filme e, mesmo tomado pelo pessimismo, tenha uma boa bilheteria.

Publicidade

Elenco: Seu Jorge, Herson Capri, Bruno Gagliasso, Humberto Carrão, Ana Paula Bouzas

4. Turma da Mônica – Laços | Direção: Daniel Rezende | Data: 27/06/2019

Cebolinha resolve juntar as crianças mais destemidas da Terra à procura de Floquinho.

 

Pegue o saudosismo infantil que Turma da Mônica possa trazer devido aos inúmeros gibis que fizeram e fazem parte da infância de muita gente. Junte a isso um diretor que foi montador do filme Cidade de Deus, indicado ao Oscar pelo mesmo filme e que dirigiu o filme Bingo, que é sobre o palhaço Bozo, ícone infantil dos anos 80, mas a produção tinha uma pegada nada infantil. E para dar o acabamento, produza esse filme em uma temporada de obras de protagonismo infantil e aventuresco com toques de saudosismo da década de 80 e 90. Não é de se admirar que Turma da Mônica – Laços seja um dos filmes mais esperados para o próximo ano, não apenas do nicho brasileiro.

A história vai adaptar a HQ Laços, lançada em 2013, na qual conta a história do desaparecimento do Floquinho, o cachorro do Cebolinha. Resolve então partir com seus fiéis amigos em uma aventura a procura de seu cachorro. As fotos e o próprio trailer deram uma animada. Além disso, teremos Rodrigo Santoro, Monica Iozzi e Paulo Vilhena no elenco.

Elenco: Giulia Benitte, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo, Gabriel Moreira, Rodrigo Santoro, Monica Iozzi, Paulo Vilhena

5. Pedro | Direção: Laís Bodanzky | Sem Data

Tenho maior interesse nesse filme devido a diretora, Laís Bodanzky, que já nos entregou no passado filmes como As Melhores Coisas do Mundo (2010), Como Nossos Pais (2017) e Bicho de Sete Cabeças (2001). Em seu próximo filme, contará a história de Dom Pedro I, quando retorna à Europa, em 1831.

O filme será mais introspectivo, teremos aqui um personagem mergulhado em reflexão sobre o momento histórico a qual passou mesclado às suas frustrações, erros e acertos de governo. O imperador será interpretado por Cauã Reymond.

Elenco: Cauã Reymond, Vitória Guerra, Rita Wainer

6. Bacurau | Direção: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles | Sem Data

O Sertão como ambientação para Terror, Ficção e Western (?)

 

Produção pernambucana. Filme dirigido por Kleber Mendonça Filho (Aquarius, O Som ao Redor). Classificado como filme de terror e ficção científica. Ambientado no sertão nordestino. Sonia Braga, Karina Telles no elenco. Temos aqui o filme mais esperado por mim do ano.

O Cinema Pernambucano tem nos agraciado nos últimos anos obras maravilhosas (O Som ao Redor, Boi Neon, Tatuagem, Aquarius) e parte dessas obras tem tido a direção de Kleber Mendonça (que já foi jurado no Festival de Cannes, que responsa), o qual já fazia curtas metragem arrasadores (Eletrodomésticas e Recife Frio) e que partiu para o longa metragem com a mesma qualidade, afinal, ambos os filmes reconhecidos internacionalmente. Agora, fará um filme com uma pegada mais de terror e toques de ficção com elementos do sertão, inicialmente pensado em um western.

A história é sobre um povoado localizado no sertão nordestino chamado Bacurau, que se despede a Dona Carmelita que faleceu aos 114 anos. A partir de então, coisas estranhas começam a acontecer ameaçando a tranquilidade da cidade.

Infelizmente o filme ainda não tem uma data de estreia, mas está previsto para estrear ainda em 2019. Não apenas espero mais um excelente filme do diretor, como também reconhecimento internacional e a projeção de um lugar tão rico (e diversificado) culturalmente, que é o nosso sertão, para o Brasil e o mundo.

Elenco: Sonia Braga, Udo Kier, Karine Telles, Barbara Colen

Que venha 2019

O Cinema brasileiro em geral promoverá, como todo ano, uma gama de filmes excelentes. Em uma fase de apreensão para essa rica arte durante o próximo governo, assistir a um filme brasileiro e divulga-lo se torna uma arma para que nossa sociedade como um todo veja que produzimos belezas e excelências até melhores que muitos países afora.

Que o este ano seja tão enriquecedor e que nosso cinema exerça uma de suas funções, o de questionador. Questionar nossa realidade e estruturas, questionar nossos hábitos e nossas práticas.

Deixe aqui suas recomendações e expectativas para o cinema brasileiro em 2019. Caso eu tenha esquecido de algum filme (uma certeza absoluta), escreve aí nos comentários.

Abraços e Feliz 2019!


Compartilhe!

Deixe uma resposta

Fechar Menu