Marcha pela Ciência ocupa a paulista
Marcha Pela Ciência está na Paulista

Marcha pela Ciência ocupa a paulista

Compartilhe!

Publicidade

Todos sabemos o quando a ciência é um elemento crucial que nos define como seres humanos. Desde o domínio do fogo até a invenção dos sistemas de informação mais avançados, foi a nossa curiosidade e trabalho que desenvolveu toda a nossa civilização. Porém, dentro do sistema econômico no qual vivemos, produzir avanços científicos tem um preço. São vários e vários pesquisadores que dia após dia estão estudando, experimentando e produzindo novas descobertas que podem fazer o nosso país e o mundo avançar.

No Brasil vivemos uma triste realidade. O investimento de ciências vem sendo cortado sem dó nem piedade, o que dificulta a vida dos nossos cientistas que são uma parcela pequena, porém essencial para o desenvolvimento da nossa sociedade. Com esse propósito, a Marcha para a Ciência foi criada. Cientistas e apoiadores do Brasil inteiro estão nesse momento protestando contra os cortes que leis como o Congelamento dos gastos públicos fizeram contra ela em nosso território.

Precisamos lutar pela ciência e, além disso, trazê-la novamente para o povo. A produção científica é um instrumento de toda a população, que deve prezar pelo nosso desenvolvimento geral. Porém vivemos uma triste realidade em que a lógica de mercado e pessoas que só se preocupam com elas mesmas atacam o conhecimento científico. Precisamos protegê-lo.

Para conhecer mais sobre a Marcha pela Ciência, acesse o Catarse criado pelo movimento. Você também pode ajudar a financiar essa resistência.

Publicidade


Compartilhe!

Rafael TAB

Rafael tem 26 anos e mora no interior de São Paulo. Diagnosticado com transtorno bipolar é fissurado por cultura pop e nerd desde os 9 anos de idade quando foi apresentado ao sítio do Pica Pau Amarelo e logo depois ao fantástico mundo de Harry Potter. Hoje é um grande fã de O Senhor dos Anéis e Star Trek. Tem fascinação por áudio-visual, tecnologia e games.

Deixe uma resposta

Fechar Menu