Jen-Hsun Huang, CEO da NVidia afirma que a lei de Moore está morta
CEO da Nvidia declarou a morte da Lei de Moore

Jen-Hsun Huang, CEO da NVidia afirma que a lei de Moore está morta

Compartilhe!

Publicidade

A lei de Moore surgiu em 1965, quando Gordan Earl Moor afirmou que o poder de processamento dos computadores dobraria a cada 18 meses. Logicamente essa lei não se aplica aos computadores domésticos de um modo geral, onde a velocidade de aumento de processamento algumas vezes supera essa lei e em outras vezes é derrotado por ela de acordo com as demandas do mercado, mas a tecnologia de informática aplicada em supercomputadores de pesquisas, como o IBM Roadrunner que tem a capacidade de processamento de 1,114 petaFLOPS, algo similar à capacidade de processamento do cérebro humano.

O computador da IBM ainda fica bastante atrás do computador mais poderoso do mundo, o Sunway TaihuLight, um supercomputador da China que tem a capacidade de 125 petaFLOPS.

O Tecmundo aborda o significado de FLOPS como:

Traduzindo: FLOPS nada mais é do que um acrônimo para o termo floating point operations per second, ou seja, operações de ponto flutuante por segundo. Os FLOPS são uma unidade de medida que serve para mensurar a capacidade de processamento de um computador, no caso, a quantidade de operações de ponto flutuante.

Os pontos flutuantes são simplesmente o número de operações e cálculos de processamento que um computador é capaz de fazer em um segundo. Como os computadores em geral realizam têm a capacidade de realizar milhares de operações por segundo, contá-las uma a uma não só é inviável como também desnecessário.

Nos últimos anos vimos uma desaceleração na capacidade de processamento de computadores domésticos, que viu o seu aumento cair para uma média de 10% aos anos. Com esses dados em mãos, o CEO da Nvidia Jen-Hsun Huang declarou em na conferência GPU Technology Conference China 2017, em Pequim, que a Lei de Moore está morta.

Huang defende que os processadores não mais serão os protagonistas na luta por processamento e vê nas GPUs, as placas de vídeo, um futuro promissor na criação de redes neurais, sendo que elas já são bastante utilizadas na criação de serviços de nuvem.

Publicidade

 


Compartilhe!

Rafael TAB

Rafael tem 26 anos e mora no interior de São Paulo. Diagnosticado com transtorno bipolar é fissurado por cultura pop e nerd desde os 9 anos de idade quando foi apresentado ao sítio do Pica Pau Amarelo e logo depois ao fantástico mundo de Harry Potter. Hoje é um grande fã de O Senhor dos Anéis e Star Trek. Tem fascinação por áudio-visual, tecnologia e games.

Deixe uma resposta

Fechar Menu