Expansão de The Elder Scrolls Online fala sobre imigração e xenofobia

Expansão de The Elder Scrolls Online fala sobre imigração e xenofobia

Compartilhe!

Publicidade

Lançado em 2014 dentro de um mercado saturado, o mmoRPG da Bethesda, The Elder Scrolls Online, demorou para conseguir adentrar o lar de jogadores. Mas, enfim, ele parece estar conseguindo. Mesmo com um sistema de guildas único, PVPs dinâmicos e podendo ser jogado em terceira e primeira pessoa, foram as expansões do jogo que o fizeram crescer.

The Elder Scrolls Online (ou TESO, para os mais íntimos) tem a vantagem, assim como seu concorrente, World of Warcraft, de surfar na nostalgia dos jogadores que se aventuraram por Tamriel, reino em que se passa a franquia, durante outros 5 jogos principais, além de diversos jogos e mídias alternativas.

O Game da Bethesda traz o avanço de narrativa dentro de RPG, garantindo uma maior complexidade de personagens, enredos e relações sociais, quando comparados com obras mais antigas. Esqueça aquela raça inimiga em que todos os personagens são meramente malvados e aventure-se em um ambiente em que até o pior dos demônios apresenta motivações e é humanizado.

Além de enfrentar deus, demônios e outros monstros, as questões políticas do game ganham relevância em diversos momentos.

Um personagem de costa olha para uma montanha feira de cogumelos.
O visual de Summerset é incrível.

Summerset

TESO acaba de ganhar sua mais nova expansão, intitulada Summerset. O enredo fala sobre uma ilha fechada durante anos e governada pelos Altmers, uma das raças élficas presentes no game. Com uma nova líder a frente dessa raça, Summerset é aberta para que todos possam imigrar para lá finalmente.

Publicidade

Na expansão você é um desses imigrantes, porém, imitando a vida real, você logo se depara com um reino completamente xenofóbico em que seus moradores acreditam que os imigrantes não devem estar ali. Contrariando o pedido da Rainha de abertura da ilha, alguns líderes locais fazem o possível para evitar que você e outros seres possam adentrar as ilhas e é sua missão acabar com as organizações paramilitares que desejam dar um golpe na rainha e fechar novamente a ilha para forasteiros.

Ao mesmo tempo em que você precisa lidar com os fatores políticos, uma ameaça divina precisa ser investigada e enfrentada.

Jogabilidade

Para quem está acostumado com RPGs e MMORPGs, The Elder Scrolls apresenta uma dinâmica bem parecida com a maioria deles, porém com uma liberdade raramente vista. Existem 10 raças no jogo e quatro classes, porém você tem a liberdade de construir seu personagem da maneira que quiser. Caso deseje um paladino que utilize um arco, ele se tornará único, misturando as habilidades divinas de um paladino com a arquearia.

O jogo está disponível para PCs, XBox One e Playstation 4.


Compartilhe!

Rafael TAB

Rafael tem 26 anos e mora no interior de São Paulo. Diagnosticado com transtorno bipolar é fissurado por cultura pop e nerd desde os 9 anos de idade quando foi apresentado ao sítio do Pica Pau Amarelo e logo depois ao fantástico mundo de Harry Potter. Hoje é um grande fã de O Senhor dos Anéis e Star Trek. Tem fascinação por áudio-visual, tecnologia e games.

Deixe uma resposta

Fechar Menu