COI admite a possibilidade de transformar e-sports em esportes olímpicos
E-sports lotam estádios, mas buscam visibilidade olímpica.

COI admite a possibilidade de transformar e-sports em esportes olímpicos

Compartilhe!

Publicidade

Nos últimos anos é inegável o destaque que os e-sports ganharam no contexto global. Com muitos jogadores se aventurando por prêmios financeiros cada vez maiores e uma comunidade que não se cansa de assistir as disputas, era claro que o caminho até o reconhecimento viria a seguir.

O Comitê Olímpico Internacional divulgou nesse domingo a ata de sua reunião, onde o tema foi debatido. O COI deixou claro que tem interesse, mas algumas exigências precisam ser atendidas para isso. O principal ponto é a não existência de uma federação que regule as competições e atletas. Outros pontos debatidos foram a importância de que os games não infrinjam os valores olímpicos e que exista alguma organização (no caso as federações) que fiscalizem os games. Essa fiscalização seria necessária para coibir apostas e executar testes de doping, por exemplo.

É óbvio para a COI que os e-sports são o meio observado para alcançar um público mais jovem, que já não tem tanto interesse em algumas modalidades esportivas. Para os e-sports o reconhecimento como um esporte abririam portas para a participação em futuros jogos olímpicos, o que aumentaria a visibilidade dos games ainda mais. Essa visibilidade já é bem alta, com a realização competições de jogos como League of Legends que conseguem lotar estádios.


Compartilhe!

Rafael TAB

Rafael tem 26 anos e mora no interior de São Paulo. Diagnosticado com transtorno bipolar é fissurado por cultura pop e nerd desde os 9 anos de idade quando foi apresentado ao sítio do Pica Pau Amarelo e logo depois ao fantástico mundo de Harry Potter. Hoje é um grande fã de O Senhor dos Anéis e Star Trek. Tem fascinação por áudio-visual, tecnologia e games.

Deixe uma resposta

Fechar Menu