Publicidade
Ah não! Estão colocando ideologia e política na minha série, game, filme, hq, livro…

Ah não! Estão colocando ideologia e política na minha série, game, filme, hq, livro…

Compartilhe!

Publicidade

A frase que ilustra o texto dessa publicação pode ser encontrada em vários cantos da internet. Sempre que qualquer coisa diferente do padrão esperado surge, como um protagonista negro em Star Wars ou uma crítica ao imperialismo em Capitão América, uma frase dessas é dita.

Tenho duas coisas simples a dizer sobre isso, cara pálida: sempre que uma frase dessa é dita, uma fada morre e, por favor, pare de matar as fadas; e A IDEOLOGIA POLÍTICA ESTÁ EM ABSOLUTAMENTE TODO LUGAR.

É real. Pare e pense um minuto. O que é uma ideologia política? É a forma como alguém vê o mundo e quer que a sociedade aja. Quando uma criança está para nascer e o pai torce pra ser um menino, vestir azul e “pegar” as menininhas, todo esse pensamento, que será colocado em ações, é recheado de ideologias políticas. Nesse caso citado, ideologias políticas bastante ultrapassadas.

Desde o nosso nascimento, nós somos cercados de ideologias políticas. Desde antes do nascimento na verdade. O nosso parto é ideologizado.

Por vezes não percebemos isso, pois somos levados a acreditar que certas coisas são naturais. Se você acredita nisso, eu tenho um segredo para te contar: Você está ideologizando o comportamento humano. E não há nada de mal nisso. A não ser que essa ideologia seja amparada em achismos e preconceitos, tendo a acreditar que não há nada de mal nisso. E até isso é parte de uma ideologia que eu sigo.

Publicidade

Quando transformamos nossas experiências em arte, não é diferente. O fato de que durante grande parte da história de cinema, o Homem Branco com sua masculinidade tóxica foi o protagonista de tudo, era uma decisão ideológica. Completamente sem sentido e sem bases, mesmo que pseudociências tenham tentando comprovar isso gerando coisas como o Nazismo (uma outra ideologia), por exemplo.

E posso dar infinitos exemplos. Quando o Indiana Jones encontra um templo na América Central e tenta pegar uma relíquia histórica para estudar e colocar em um museu britânico, ele está amparado pela ideologia que defende que o Homem Branco europeu deve cuidar da história do mundo, pois os outros povos “não sabem cuidar de sua história”. Killmonger deve ter assistido Indiana Jones e sentido asco, como comprova a lição de história que ele dá no museu britânico em Pantera Negra.

Mesmo quando um personagem de qualquer mídia tem sua vida ameaçada, sendo que autopreservação é um instinto natural, a forma como ele escolhe se defender (sair matando todo mundo, matar apenas quem o ameaça, organizar uma revolução ou qualquer outro modo) é uma escolha ideológica.

Quando um game decide contar a narrativa de um criminoso pelo ponto de vista do próprio criminoso, essa decisão é puramente ideológica, podendo reforçar ou atacar preconceitos. A decisão entre reforçar ou atacar é, ADIVINHEM SÓ, ideológica.

Imagem de GTA 4
Publicidade

Quando uma ideologia se torna dominante, por falta de um estudo aprofundado sobre e pelo povo, tendemos a naturalizar. A partir disso, acusar qualquer coisa diferente de ser ideológico, errado, etc, acaba sendo um tiro inclusive contra si mesmo. Pois, se você não percebeu, essa acusação é ideológica.

Então, por favor, parem de matar fadas, também conhecido como ser hipócrita, e ao invés de ficar atacando as escolhas ideológica, defenda de maneira verdadeira o seu ponto de vista ideológico.

Se alguém quiser, pode me responder o porque Star Wars deveria ter apenas pessoas brancas. Por acaso, você acredita que pessoas brancas são superiores e, por isso, merecem protagonizar todos os filmes? Adoraria ouvir a sua resposta. 😉

E antes de virem falar de talento, meritocracia ou qualquer outro bla bla bla… Lembrei que o Adam Sandler, que interpretou a gêmea que ele merece, está aí ganhando milhões do Netflix.

Imagem para jack and jill

Compartilhe!

Rafael TAB

Rafael tem 26 anos e mora no interior de São Paulo. Diagnosticado com transtorno bipolar é fissurado por cultura pop e nerd desde os 9 anos de idade quando foi apresentado ao sítio do Pica Pau Amarelo e logo depois ao fantástico mundo de Harry Potter. Hoje é um grande fã de O Senhor dos Anéis e Star Trek. Tem fascinação por áudio-visual, tecnologia e games.

Deixe uma resposta

Fechar Menu